A arte encontrou ao longo da história diversas formas de se manifestar, se adequando à época, mensagem, contexto e ao público que quer atingir. Existem obras reflexivas, obras que contemplam a grandiosidade das divindades ou do universo, e muitos outros tipos de arte. mas talvez uma das principais formas de expressão artística nas últimas décadas é o Grafite.

Palavras de ordem e protestos eram as mensagens predominantes nas primeiras aparições dessa arte em Nova Iorque, na década de 70. O grafite é profundamente ligado à cultura do Hip-Hop, e junto com isso, propagava idéias contra a discriminação racial e as más condições de vida nos bairros da periferia. Ou seja, mesmo que a mensagem não fosse fixada na sociedade pela música, ficaria gravada nas paredes pelos grafites.

No início, eram basicamente palavras fortes, que foram se juntando a desenhos simbólicos e à cenários inteiros.

Otávio e Gustavo Pandolfo, irmãos brasileiros conhecidos no cenário global como Os Gêmeos, são dois dos artistas do grafite mais influentes mundialmente, com trabalhos expostos na Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha e muitos outros. Os dois são do bairro do Cambuci, em São Paulo, e desde pequenos interagiam dessa maneira com a arte, mas foi na década de 80 que eles finalmente encontraram de verdade suas influências, quando houve o boom do Hip-Hop no Brasil.

Mesmo com o sucesso no Brasil e na gringa, o grafite continua sendo bastante marginalizado por muitas pessoas, sendo muito associado ainda às pichações, que têm em sua maioria o objetivo de competir entre grupos de pichadores.

A vantagem do grafite no mundo atual é a facilidade que ele propõe para expressar opiniões fortes de forma clara e crítica, sem precisar de um veículo de comunicação para isso. O grafite alcança a todos, indiscriminadamente, pois a sua tela de pintura é a rua.